Percepção dos criadores de bovinos de corte sobre doenças transmitidas por carraças e sua importância na região sul de Moçambique

António A. M. Tembue, Marcus S. Pires, Cristiane D. Baldani, Huarrisson A. Santos, Adivaldo H. da Fonseca

Resumo


O presente trabalho descreve o perfil da percepção dos pequenos criadores de bovinos de corte sobre doenças transmitidas por carraças. Foram entrevistados 111 criadores, do sector familiar, gerentes e/ou seus representantes, os quais responderam a um questionário semi-estruturado, com perguntas e respostas fechadas nas províncias de Maputo, Gaza e Inhambane, selecionados por conveniência para caracterizar suas percepções sobre a importância das doenças transmitidas por carraças e suas atitudes no controlo dos mesmos. A maioria desses criadores não tem o ensino básico completo e praticam a actividade agro-pecuária há mais de dez anos. Os prejuízos produzidos pelas carraças são bem percebidos por eles, porém, não demonstraram conhecimentos sobre a melhor maneira de controlo e sobre os perigos do manuseamento das drogas carracicidas com relação aos riscos toxicológicos. Os produtores realizam controlo de carraças sem critérios técnicos e, com frequências variadas, baseando-se na avaliação subjectiva da infestação nos animais, percebe-se que a transferência de tecnologia sobre controlo de carraças para o sector pecuário tem falhas. Os resultados das entrevistas demonstraram que as criações possuem potencial para aumentar sua produção e produtividade e que existe baixo risco de ocorrência de surtos de doenças transmitidas por carraças. Entretanto, medidas preventivas devem ser adotadas para os animais em crescimento, principalmente para aqueles com mais de seis meses de idade.

Texto Completo: PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado sob uma Licença Creative Commons Attribution 3.0 .