http://www.revistacientifica.uem.mz/revista/index.php/edu/issue/feed Revista Científica da UEM: Série Ciências da Educação 2020-11-20T00:00:00+01:00 Aidate Mussagy rc.uem@uem.ac.mz Open Journal Systems <p>A Série Ciências da Educação é uma série de publicação da Revista Científica da UEM (RC-UEM), publicada pela Unidade Editorial da Revista Científica da Universidade Eduardo Mondlane. É de <em>Acesso Livre, </em>bianual e tem como principal objectivo difundir os resultados das actividades científicas realizadas por docentes e investigadores da Universidade Eduardo Mondlane (UEM) e de outras instituições de ensino superior e de investigação na área das Ciências da Educação<strong>.<br /></strong><strong>ISSN: 2307-390X</strong></p> http://www.revistacientifica.uem.mz/revista/index.php/edu/article/view/105 A INCLUSÃO ESCOLAR DE ALUNOS COM NECESSIDADES EDUCATIVAS ESPECIAIS DE VISÃO CIDADE DA BEIRA: um discurso panfletário? 2020-11-18T11:57:58+01:00 António Cipriano Parafino Gonçalves ciprix2006@gmail.com Evaristo Raice Vicente Vicente@uem.mz <p>O texto sintetiza os resultados de uma pesquisa realizada entre os anos 2013 e 2014 na região Centro de Moçambique - cidade da Beira - sobre o processo de inclusão, na escola regular, de estudantes com necessidades educativas especiais de visão. Para isso, primeiro, fez-se uma revisão da literatura sobre a educação especial e a educação inclusiva. Segundo, examinamos os documentos oficiais sobre as políticas de educação especial e de inclusão escolar para, no fim, centrarmo-nos no processo de inclusão educacional de pessoas com deficiência visual na cidade da Beira. A pesquisa indica que, mesmo com a introdução da educação inclusiva, as crianças com necessidades educativas especiais de visão ainda permanecem à margem do processo educativo: a inclusão escolar dessas no Sistema Nacional de Educação não é efectivo, afigurando-se como um discurso planfletário.</p> 2020-11-20T00:00:00+01:00 Direitos de Autor (c) 2020 António Cipriano Parafino Gonçalves, Evaristo Raice Vicente http://www.revistacientifica.uem.mz/revista/index.php/edu/article/view/106 VIOLÊNCIA DOMÉSTICA E O PAPEL DAS CRENÇAS CULTURAIS NA SUA OCORRÊNCIA E PERSISTÊNCIA NA PERSPECTIVA DAS VÍTIMAS E AGRESSORES: um estudo fenomenológico 2020-11-18T12:08:36+01:00 Isália Licença Mate isaliagl@gmail.com Mohsin Sidat Sidat@gmail.com Fernando Mitano Mitano@uem.mz <p>A violência doméstica é um problema de Saúde Pública em todo o mundo, sendo as crenças culturais tidas como um dos seus factores. No entanto, tais crenças não têm sido explícitas e nem se descreve como é que a sua influência sobre a violência doméstica ocorre. O artigo analisa as experiências e percepções sobre a violência doméstica e o papel das crenças culturais na sua ocorrência e persistência, na perspectiva das vítimas e dos agressores. O estudo foi de natureza qualitativa e baseado na perspectiva fenomenológica, tendo recorrido à entrevista semi-estruturada como instrumento de recolha de dados. Participaram voluntariamente no estudo oito casais. Os resultados demonstram que as crenças culturais desempenham um papel significativo na ocorrência e persistência da violência doméstica. São disso ilustrativos relatos em que os agressores assumem ter recorrido à violência alegadamente porque a sua vítima não lhes dá água para banho; ou porque não lhes lava a roupa e/ou porque a vítima questiona sobre algum comportamento estranho seu. O estudo apurou ainda que, apesar dos danos causados, a violência doméstica fundada nesse tipo de crenças ainda é aceite pelas vítimas, desde que o agressor cumpra com alguns dos seus deveres, como o de trazer sustento para a família. Conclui-se ser urgente uma intervenção integrada, envolvendo vários serviços afins, no sentido de prevenir e mitigar o sofrimento decorrente da violência doméstica baseada em crenças culturais, e emponderar as mulheres, homens, crianças e a comunidade no geral, para o combate a este fenómeno, em prol de um desenvolvimento são das famílias moçambicanas.</p> 2020-11-20T00:00:00+01:00 Direitos de Autor (c) 2020 Isália Licença Mate, Mohsin Sidat, Fernando Mitano http://www.revistacientifica.uem.mz/revista/index.php/edu/article/view/107 O EXERCÍCIO DE MÚLTIPLOS PAPÉIS SOCIAIS POR MULHERES-ESTUDANTES UNIVERSITÁRIAS DO REGIME PÓS-LABORAL: um estudo na Faculdade de Educação da Universidade Eduardo Mondlane 2020-11-18T12:19:19+01:00 Cristina Anina Dias Siquela cristinadias5@yahoo.com.br Arlindo A. Sitoe Sitoe@uem.mz <p>As mulheres têm desempenhado cada vez mais papéis na sociedade. Este facto verifica-se igualmente em mulheres-estudantes do regime pós-laboral, porquanto muitas delas exercem muitos outros papéis sociais ao longo dos anos da sua formação académica. Face a tais constatações, foi concebido e realizado o presente estudo, com vista a: (a) conhecer os múltiplos papéis sociais de estudantes universitárias do regime pós-laboral da Faculdade de Educação da UEM (FACED), e (b) compreender as estratégias de conciliação desses papéis com o de estudante universitária. Foi empregue o método etnográfico, de natureza qualitativa, numa abordagem descritivo-exploratória. Uma entrevista semi-estruturada e um questionário sócio-demográfico foram os instrumentos de colecta de dados do estudo. Estes instrumentos foram administrados a uma amostra de 15 estudantes do sexo feminino frequentando cursos do regime pós-laboral na FACED, apuradas por via de uma amostragem não probabilística, por tipicidade, e obedecendo ao critério ‘bola de neve’. Os dados foram analisados e interpretados a partir da análise de conteúdo. Os resultados confirmaram que as mulheres-estudantes exercem múltiplos papéis em função dos significados a eles atribuídos. Por outro lado, o estudo permitiu concluir que, preferencialmente, elas usam estratégias de conciliação de múltiplos papéis sociais que, à luz da ‘Teoria do <em>Coping</em>’, são interpretáveis e categorizadas como estando baseadas em “recursos pessoais” e “suporte social”.</p> 2020-11-20T00:00:00+01:00 Direitos de Autor (c) 2020 Cristina Anina Dias Siquela, Arlindo A. Sitoe http://www.revistacientifica.uem.mz/revista/index.php/edu/article/view/108 DESPORTO COMO MEIO DE EDUCAÇÃO DOS CORPOS 2020-11-18T12:28:54+01:00 Efraime Nhabanga efraimenhabanga@gmail.com <p>Tendo como pressuposto orientador o postulado da antropologia da diversidade cultural, este artigo tem a valência de reiterar a ideia de educação como um processo complexo, presente nas várias manifestações humanas. Desta feita, a partir da análise das manifestações desportivas, expõe-se um conjunto de elementos que mostram o quão a prática do desporto pode implicar todo um processo de socialização, educação dos corpos. A concepção deste artigo, que é de carácter exploratório, foi com base na revisão bibliográfica de dois tipos de literatura. Uma primeira literatura que propõe analisar a prática do desporto. E uma segunda, de carácter antropológico, que desafia-se a problematizar o corpo como objecto de socialização. O contacto com esta literatura possibilitou estabelecer uma relação entre o desporto e os processos de educação dos corpos. Ao se estabelecer esta relação constatou-se que, dado ao seu carácter processual, a educação ocorre em todos grupos humanos, em todas as relações sociais. Assim, a prática do desporto é uma relação social que implica determinada postura, técnica, significados e representações sociais relacionadas com os corpos dos indivíduos que praticam as mais diversas manifestações desportivas. Como pode-se entender, o desporto é um contexto cultural que pensa e socializa os corpos de forma a atenderem as lógicas do desporto.</p> 2020-11-20T00:00:00+01:00 Direitos de Autor (c) 2020 Efraime Nhabanga http://www.revistacientifica.uem.mz/revista/index.php/edu/article/view/109 POLÍTICAS DE QUALIDADE NOS QUADROS CURRICULARES DAS INSTITUIÇÕES DO ENSINO SUPERIOR EM MOÇAMBIQUE 2020-11-18T12:38:11+01:00 Ernesto Vasco Mandlate ernesto@zebra.uem.mz <p>O objectivo deste artigo é avaliar a presença de directrizes do Sistema Nacional de Avaliação, Acreditação e Garantia de Qualidade do Ensino Superior (SINAQES) nos quadros curriculares das instituições do ensino superior. O artigo resulta de uma pesquisa fenomenológica, que usa fundamentalmente o estudo documental, sobre as políticas e quadros curriculares de três universidades com sede na cidade de Maputo, nomeadamente a Universidade Eduardo Mondlane, Universidade Pedagógica e Universidade São Tomás de Moçambique. Como principais conclusões, a pesquisa constatou que a diversificação de cursos e a formação de docentes do ensino superior são as directrizes mais destacadas nas políticas sobre a qualidade do ensino superior. Nos quadros curriculares das três universidades estudadas, existem níveis diferentes de abordagem da questão da qualidade da formação, muito embora todas elas tenham estabelecido gabinetes de avaliação de qualidade. Há que reconhecer o mérito do sistema de avaliação da qualidade em criar padrões para o ensino superior. O artigo elenca também os sucessos mais importantes no concernente à implementação do SINAQES nas instituições do ensino superior moçambicanas. No entanto, o mesmo chama atenção para o perigo de este sistema de avaliação transformar-se num aparelho burocrático ao serviço exclusivo das elites, dos mercadores do ensino superior e da exclusão das camadas mais desfavorecidas da sociedade moçambicana.</p> 2020-11-20T00:00:00+01:00 Direitos de Autor (c) 2020 Ernesto Vasco Mandlate http://www.revistacientifica.uem.mz/revista/index.php/edu/article/view/104 Editorial 2020-11-18T11:50:02+01:00 Aidate Mussagy amussagy@uem.mz Manuel Mangue mangue@uem.mz 2020-11-20T00:00:00+01:00 Direitos de Autor (c) 2020 Aidate Mussagy, Manuel Mangue