Revista Científica da UEM: Série Letras e Ciências Sociais http://www.revistacientifica.uem.mz/revista/index.php/lcs <p>A Série Letras e Ciências Sociais é uma série de publicação da Revista Científica da UEM (RC-UEM), publicada pela Unidade Editorial da Revista Científica da Universidade Eduardo Mondlane. É de <em>Acesso Livre, </em>bianual e tem como principal objectivo difundir os resultados das actividades científicas realizadas por docentes e investigadores da Universidade Eduardo Mondlane (UEM) e de outras instituições de ensino superior e de investigação na área das Letras e Ciências Sociais<strong>.<br />ISSN: 2307-3918<br /></strong></p> Unidade Editorial da Revista Científica da UEM pt-PT Revista Científica da UEM: Série Letras e Ciências Sociais 2307-3918 Editorial http://www.revistacientifica.uem.mz/revista/index.php/lcs/article/view/189 Aidate Mussagy Manuel Mangue Edson Gopolane Uetela Uthui Direitos de Autor (c) 2022 Revista Científica da UEM: Série Letras e Ciências Sociais 2022-04-06 2022-04-06 3 2 FANY MPFUMO E GILBERTO GIL: rastros de musicalidades transatlânticas http://www.revistacientifica.uem.mz/revista/index.php/lcs/article/view/190 <p>Este texto propõe investigar rastros das musicalidades do compositor moçambicano Fany Mpfumo e do compositor brasileiro Gilberto Gil, por meio da comparação de aspectos rítmicos, harmônicos, frasais e instrumentais de suas obras. Para tanto, foi empregada uma metodologia de transcrição auditiva, baseada em autores da etnomusicologia e ancorada por <em>softwares</em>, que nos permitiu registrar em partitura as seguintes canções: <em>Avasati Va Lomu</em>, <em>Nyoxanini</em>, <em>Georgina</em>, <em>Nitakukhoma hi Kwini</em> (de Fany Mpfumo), e <em>Andar com fé</em>, <em>Balafon</em>, <em>Refavela e Tiu Ru Ru</em> (de Gilberto Gil). Partindo do conceito de “rastro/resíduo”, a análise comparativa desse repertório foi norteada por autores que discutiram com profundidade os temas fraseologia e ritmo. Certificando a potência das africanias, através da musicalidade transatlântica, os resultados surpreenderam ao demonstrar os diversos rastros comuns à música dos dois artistas, principalmente no marcante uso de certos padrões rítmicos – <em>tresillo</em>, hemíola, falsa tercina –, que enfim contribuem na construção de complexas redes contrapontísticas.</p> Andrea Albuquerque Adour da Camar Fabio Adou Direitos de Autor (c) 2022 Revista Científica da UEM: Série Letras e Ciências Sociais 2022-04-06 2022-04-06 3 2 EDUCAÇÃO SOCIAL NA MÚSICA DE FANY MPFUMO http://www.revistacientifica.uem.mz/revista/index.php/lcs/article/view/191 <p>Fany Mpfumo é uma referência da música urbana moçambicana, tendo o seu nome associado à marrabenta que é também a representação da música urbana em Moçambique. Este estudo é centrado na música de Fany Mpfumo tendo como pressupostos o facto de a cultura, e a arte em particular, ser entendida como elemento influenciador em diferentes domínios da vida social do homem, mas também, o facto de ser a própria arte influenciada pelo homem, cuja vida é dinâmica e em permanente mudança, resultante da aprendizagem que este vai tendo e disseminando. Nesse sentido, tanto o homem, a sua forma de vida em sociedade e no seu espaço individualizado, quanto a arte, a cultura, estão num processo de construção e reconstrução contínuo. A música, uma das artes mais divulgadas, é um exemplo e dos que tem sido mais discutido, dada a sua capacidade mobilizadora. O estudo dá enfoque à perspectiva educacional da música desta figura, fazendo-se uma reflexão sobre a forma como a sua música influência a vida social, mas também como é que se deixou influenciar por esta sociedade. Analisaram-se&nbsp; textos das suas músicas, e, para o efeito, seleccionaram-se quatro peças para o centro da reflexão a partir de uma interpretação contextualizada e em associação, entrevistas com indivíduos que tiveram proximidade com este músico, tendo trabalhado com ele e/ou trabalhado sobre as suas músicas. O estudo é de abordagem qualitativa, procurando compreender fenómenos num grupo social; é de carácter bibliográfico, tomando por base os materiais bibliográficos existentes sobre o papel educacional da música, mas também e de forma específica, os que versam sobre Fany Mpfumo e/ou sobre a música urbana em Moçambique. Porque tomaram-se em consideração documentos disponíveis, que ajudem a compreender o fenómeno em análise, considera-se que o estudo é também documental.</p> Edson Gopolane Uetela Uthui Direitos de Autor (c) 2022 Revista Científica da UEM: Série Letras e Ciências Sociais 2022-04-06 2022-04-06 3 2 CANTANDO NARRATIVAS: as canções de Fany Mpfumo do ponto de vista dos estudos narrativos http://www.revistacientifica.uem.mz/revista/index.php/lcs/article/view/192 <p>As canções de Fany Mpfumo contam histórias, quer pessoais, quer de outrem, sendo que elas somente podem ser compreendidas quando interpretadas do ponto de vista da cultura. Por isso, pretendemos neste artigo analisar as canções do rei da marrabenta usando as categorias dos estudos narrativos e da análise do discurso, com a finalidade de estabelecer relações entre suas formas estéticas e a sociedade. Partimos do pressuposto que suas canções resultam do prolongamento, combinação, adaptação e transformação de formas literárias, artísticas da cultura oral dos rhongas possibilitando o uso de diversas aptidões para transmitir saberes numa sociedade de oralidade mista.</p> Elídio Nhamona Direitos de Autor (c) 2022 Revista Científica da UEM: Série Letras e Ciências Sociais 2022-04-06 2022-04-06 3 2 NARRATIVAS SOBRE A MULHER EM FANY MPFUMO: possibilidades de resignificação de género http://www.revistacientifica.uem.mz/revista/index.php/lcs/article/view/199 <p>Como bem aponta esta edição especial, “Percepções sobre Fany Mpfumo: a sociedade na sua música”, a nossa proposta aflora as narrativas sobre a mulher e as dinâmicas das relações na esteira deste ícone da música moçambicana. Explora-se a interface entre a produção musical e os problemas sociais e humanos enunciados, em perspectivas teóricas culturais e da interseccionalidade, fenomenológicas e das correntes críticas de género. Procura-se compreender a contribuição social do músico, as narrativas dominantes das suas músicas, as reinterpretações e as representações sociais da mulher. Com base em métodos e técnicas qualitativas, como entrevistas <em>online</em> com músicos intérpretes e produtores, consulta documental e jornalística, analisamos os significados das letras de quatro músicas do autor. Os resultados da análise das narrativas da música, revelam a exaltação e sublimação da mulher, ao invés da subordinação feminina. A mulher representada pelo artista, não é uma categoria social fixa, sem poder e sem agência, mas é um ser híbrido, como o músico e sua música, em permanente processo de negociação dos seus papéis sociais. As obras de Fany Mpfumo, contrastam as qualidades tóxicas da masculinidade e possibilitam uma construtiva resignificação de género, para além dos estereótipos de género. Tradução, compreensão, análise de conteúdo e pesquisa são necessários e recomendados como reveladoras da valorização cultural, dos sentidos e das múltiplas formas do ser mulher, do ser homem, e da construção das identidades.</p> Esmeralda Mariano Hélder Malele Direitos de Autor (c) 2022 Revista Científica da UEM: Série Letras e Ciências Sociais 2022-04-06 2022-04-06 3 2 A REPRESENTAÇÃO DA MULHER NAS COMPOSIÇÕES MUSICAIS DE FANY MPFUMO http://www.revistacientifica.uem.mz/revista/index.php/lcs/article/view/193 <p>Fany Mpfumo é certamente um dos músicos mais emblemáticos de Moçambique, sendo, para alguns, o Rei do estilo marrabenta. As suas músicas são conhecidas pelo seu caráter curto, simples, repetitivo, humorístico e vibrante. Passados mais de 30 anos após a morte deste artista, as suas músicas continuam a encantar os amantes da música moçambicana e a inspirar novas gerações de artistas. Todavia, do ponto de vista de investigação científica sobre a sua vida e obra, ainda há muito trabalho por fazer. &nbsp;Tendo em mente que Fany Mpfumo viveu no contexto de transição do colonialismo para a independência, este artigo se baseia no método histórico, revisão da literatura, análise de letras, ritmo e melodias de músicas selecionadas para estudar a representação da mulher na música de Mpfumo. O artigo parte da premissa de que apesar de ter vivido num contexto de objectificação da mulher, um olhar atento à música de Mpfumo revela uma visão complexa sobre o lugar da mulher na sociedade moçambicana. Por um lado, Mpfumo exalta a relevância social da mulher. Por outro, ele é muito crítico às mudanças comportamentais compreendidas como desviadas dos padrões socioculturais da época. Tendo se afirmado num período transitório entre um modernismo conservador colonial e um radicalismo nacionalista de carácter marxista-leninista, a produção musical de Fany Mpfumo revela a experiência de vida do artista e sua imersão no contexto político e sociocultural em que viveu. Assim, a produção musical de Fany Mpfumo revela o imaginário da sociedade moçambicana em transição sobre o papel e o lugar da mulher na sociedade.</p> Marlino Eugénio Mubai Mauro Armando Adelino Manhanguele Direitos de Autor (c) 2022 Revista Científica da UEM: Série Letras e Ciências Sociais 2022-04-06 2022-04-06 3 2 NYOXANINI DE FANY MPFUMO: meditação sobre um estilo musical moçambicano http://www.revistacientifica.uem.mz/revista/index.php/lcs/article/view/194 <p>Este texto reflecte histórica e musicologicamente sobre o Álbum Nyoxanini de Fany Mpfumo. Historicamente discute sobre o principal estilo musical do Álbum, os círculos sociais e artísticos do compositor e a temática das suas músicas. Musicologicamente descreve o tipo de formação, os princípios básicos da sua orquestração e estruturação musical. O procedimento metodológico consistiu de uma pesquisa documental auxiliada por uma pesquisa bibliográfica e minhas experiências artísticas performáticas, assim como a técnica aural. Os pressupostos teóricos incluíram campos das ciências sociais e humanas com enfoque para a musicologia, comunicação social, linguagem, história, performance e áreas afins. Os resultados apontam que Fany Mpfumo: (i) dedicou sua vida para a produção e criação de alicerces que vêm definindo a dinâmica musical moçambicana por meio de Nyoxanini; (ii) trabalhou com temas educativos, críticos, patrióticos, satíricos e moralísticos estilizados, principalmente, em Marrabenta; (iii) tinha habilidades ímpares de orquestração e parametrização que qualificam sua estética contrapontística em poucos instrumentos e acordes audíveis em Nyoxanini. Conclui-se que a matéria-prima e técnicas da produção, instrumentação e orquestração musical do Fany foram influenciadas pelos instrumentos musicais disponíveis, assim como de experiências e dificuldades socioculturais da sua época.</p> Micas Orlando Silambo Direitos de Autor (c) 2022 Revista Científica da UEM: Série Letras e Ciências Sociais 2022-04-06 2022-04-06 3 2 FANY MPFUMO: amor e patriotismo nas suas composições http://www.revistacientifica.uem.mz/revista/index.php/lcs/article/view/195 <p>Fany Mpfumo foi um dos grandes precursores da Marrabenta, um estilo/género de música e dança moçambicana que surgiu nos arredores da ex-Cidade de Lourenço Marques, actual Cidade de Maputo. Neste sentido, o presente artigo reflecte sobre a obra deste artista, explorando o amor e o patriotismo retratados nas suas composições. Para a elaboração deste artigo, recorreu-se à pesquisa bibliográfica e a introspecção do pesquisador tendo analisado os conteúdos de algumas canções do autor. O estudo mostra que Fany Mpfumo, como artista, teve a preocupação de fazer o seu trabalho da melhor forma possível ao ponto de ser considerado o rei da Marrabenta. Ele cantou as alegrias e as tristezas do seu povo, tendo composto vários temas de índole social e política, que, certamente, galvanizaram os tristes e desolados a encontrarem a felicidade e o amor.</p> Pedro Sitoe Direitos de Autor (c) 2022 Revista Científica da UEM: Série Letras e Ciências Sociais 2022-04-06 2022-04-06 3 2 O “REI DA RÁDIO” E DA MARRABENTA: Fany Mpfumo como mediador entre dois mundos africanos e a construção de um ícone http://www.revistacientifica.uem.mz/revista/index.php/lcs/article/view/196 <p><strong>&nbsp;</strong>Por meio do exame de aspectos da biografia e da carreira artística de Fany Mpfumo, acessados a partir de fontes impressas, buscarei responder no artigo às seguintes questões: quais os factores decisivos para a transformação de António Mariva em Fany Mpfumo? Quais os processos que permitiram que ele se tornasse o mais importante ícone da “música popular urbana” (SOPA, 2014) em Moçambique, reverenciado ainda hoje? Por que, apesar de ter se tornado um ícone, seu alcance e o da marrabenta pouco se reflectiram nas políticas oficiais de património cultural do país, sendo esta música considerada como um dos símbolos da identidade nacional (FILIPE, 2012)? Para enfrentá-las, recuperarei no texto aspectos da vida e obra de Fany Mpfumo à luz do seu trânsito social entre África do Sul e Moçambique e do papel da indústria fonográfica e de radiofusão na sua carreira. Do ponto de vista teórico, dialogarei com os estudos sobre cultura popular em África (TRAJANO FILHO, 2018; SOPA, 2014; CHARRY, 2012; MARTIN, 2002; BARBER, 1997; FABIAN, 1978) para compreender as dinâmicas que permitiram o surgimento da marrabenta em Lourenço Marques e o papel ocupado por Fany Mpfumo nesse movimento.</p> Sara Morais Direitos de Autor (c) 2022 Revista Científica da UEM: Série Letras e Ciências Sociais 2022-04-06 2022-04-06 3 2 FANY MPFUMO: migração, discografia e o álbum conceptual Nyoxanini http://www.revistacientifica.uem.mz/revista/index.php/lcs/article/view/197 <p>Neste trabalho são apresentados os resultados parciais do levantamento sistemático da discografia do histórico músico e compositor moçambicano Fany Mpfumo (1929 – 1987).&nbsp; Partindo da premissa que Fany Mpfumo, pela sua música e popularidade é um artista largamente conhecido em Moçambique, muito especialmente junto da comunidade musical, estabelece-se a seguinte questão: de que modo a condição migrante de Fany Mpfumo contribuiu para o desconhecimento da sua produção discográfica no seio da comunidade musical moçambicana? Fany, durante a sua carreira musical residiu na cidade de Joanesburgo, África do Sul entre 1947 e 1973, onde atingiu o sucesso musical tendo gravado para a <em>EMI-His Master Voice</em>. Regressou a Moçambique em 1973 e até a data da sua morte gravou para as principais gravadoras moçambicanas da época, a Vidisco Moçambique, a Radio Moçambique e a Produções 1001. As gravadoras Vidisco Moçambique e a Rádio Moçambique lançaram, a título póstumo, no ano de 1999 o primeiro disco compacto de Fany Mpfumo, <em>Nyoxanini.</em> Apoiando-me das abordagens sobre discografia e álbum conceitual de Alessandri (2011), Burns (2016) Shuker (2014) e Ulhôa (2007) analiso a discografia e o álbum conceitual <em>Nyoxanini </em>de Fany Mpfumo. O presente trabalho pauta metodologicamente pela pesquisa bibliográfica e documental com enfoque em análise qualitativa.</p> Timóteo Francisco Lídia Cuche Direitos de Autor (c) 2022 Revista Científica da UEM: Série Letras e Ciências Sociais 2022-04-06 2022-04-06 3 2 FANY MPFUMO: música, migração e moçambicanidade http://www.revistacientifica.uem.mz/revista/index.php/lcs/article/view/198 <p>Este artigo se propõe a pensar sobre a marrabenta como um movimento musical moçambicano que tem suas origens remontadas na África do Sul. O objetivo principal é, a partir da figura de Fany Mpfumo, refletir sobre a influência da migração de trabalhadores moçambicanos para a África do Sul na construção da identidade moçambicana na música urbana de Lourenço Marques. Para tanto, a abordagem do tema se dará a partir de fontes bibliográficas e orais, com foco na elaboração de artistas e intelectuais moçambicanos/africanos, na tentativa de accionar uma chave de pensamento alternativa ao pensamento ocidental. Nesse caso, tem-se como referências, além de depoimentos de artistas, denominados no contexto desta pesquisa como <em>narradores da marrabenta</em> – Dilon Djindji, António Marcos, Aniano Tamele, dentre outros - estudos de Sopa (2014), Craveirinha (2008),&nbsp; Cabaço (2009), Honwana (2017), Andrade (1997),&nbsp; Laranjeira (2014), dentre outros.</p> Vércio Gonçalves Conceição Direitos de Autor (c) 2022 Revista Científica da UEM: Série Letras e Ciências Sociais 2022-04-06 2022-04-06 3 2